COLÉGIO ANTÔNIO ALVES RAMOS- Educação Consciente

TEMA NORTEADOR/ 2.011:

Educação e vida: compromisso com o planeta.

OBJETIVO: Educar para a vida, promovendo ações fraternas comprometidas com o planeta.

PROJETO DO 4º ANO:

Um por todos...e todos pelo futuro do planeta!

***Objetivo geral:

Sensibilizar para o respeito à diversidade das relações fraternas.

Promover situações práticas em defesa à sustentabilidade do nosso planeta.

Visite o SITE do nosso colégio:
http://colegioantonioalves.pallotti.com.br/

Visite o blog:
http://escolavicentepallotti.blogspot.com/


4º ANO/ 2.011

Fique informado!!!!

Loading...

TRADUTOR...

terça-feira, 28 de junho de 2011

CRÔNICA: INTERPRETAÇÃO E ATIVIDADES/ 4º ANO...

1) CRÔNICA

Entre os mais variados tipos de textos com os quais convivemos diariamente, está a crônica.
Geralmente, nós a encontramos nos jornais, escritos e transmitidos pela televisão, na Internet e em revistas.
É um tipo de texto em que o autor desenvolve suas ideias baseando-se em fatos ocorridos no dia a dia, ou sobre qualquer outro assunto considerado comum em nosso meio, ligados à política, ao mundo artístico, esporte e à sociedade de uma forma geral.

Características:
A crônica é um texto narrativo que:
É, em geral, curto;
Trata de problemas do cotidiano; assuntos comuns, do dia a dia;
Traz as pessoas comuns como personagens, sem nome ou com nomes fictícios. As personagens não têm aprofundamento psicológico; são apresentadas em traços rápidos;
É organizada em torno de um único problema;
Tem como objetivo envolver e emocionar o leitor.

http://educacao.uol.com.br/
http://escolakids.uol.com.br/

2) Faça a leitura desta crônica. Após, comentário participado:

A ÁGUA NOSSA DE CADA DIA

Hoje de manhã, enquanto levava meu filho para a escola, assisti a diversas cenas de desperdício.
Rua após rua, homens e mulheres usavam mangueiras para lavar calçadas e carros com jorros e jorros de água potável.
Nos primeiros casos cheguei a diminuir a velocidade do meu carro para sinalizar aos dissipadores que não deveriam estar fazendo aquilo. Mas eles olhavam, sem entender o que eu queria passar com os gestos... e continuavam com as torneiras abertas.
Nos casos seguintes, desisti.
Só olhava, desolado, toda aquela água preciosa escorrendo pela calçada, pelas sarjetas...
Se voltar a percorrer o bairro nesta bela manhã de abril provavelmente vou surpreender mais dissipadores em ação.
Talvez já lavando carros, mais pátios e calçadas.
E vou, de novo, ficar triste com o desperdício escancarado, explícito, irresponsável.
O que fazer para que nós, nossos filhos e os filhos de nossos filhos tenham água de boa qualidade e em quantidade no futuro?
Acho que, para começar, falar com as crianças.
Se os adultos dão lições de desperdício, as crianças podem, com o tempo, reverter o processo.
Enquanto crianças, podem entender melhor a necessidade de preservamos nossos recursos naturais. Água, inclusive.
Quando crescerem, vão substituir os adultos insensatos de hoje, com atitudes corretas no cuidado com o meio ambiente.
Longe de mim a idéia de transformar quem quer que seja em vigilante, patrulheiro, inspetor de recursos naturais.
Também seria insensato. Em alguns casos até perigoso.
Tem gente que não aceita críticas.
Mas se cada um de nós pudesse passar aos filhos, às crianças, em geral, propostas, idéias e conselhos para buscarem a economia, a racionalização do uso da água, teríamos um início de caminho já sinalizado.
E enquanto crianças e jovens vão se conscientizando, vamos pensando, num modo de chegarmos até os dissipadores adultos com orientação e informações.
Pra começar, à volta da escola, já vou falando sobre o assunto com meu filho.
De novo, porque lá em casa o assunto já é velho e conhecido.
Mas bons conselhos podem ser repetidos... e acumulados.
E cuidados com nossos recursos naturais deveriam merecer até mesmo algum tipo de saudação. Assim, como dizemos bom dia, boa noite, até logo, poderíamos começar a dizer: Salvou a água, hoje? Apagou a luz que não está usando? Salvou uma árvore? Pensou nas crianças que não têm água para beber?...
Pode parecer meio dramático. Mas antes um dramático falado do que sentido.
Enquanto é tempo...

3) Pesquise no dicionário o significado das palavras:

dissipar – escancarar – explícito – insensatez – racionalizar –
desolado – sarjeta - reverter - escassez

4) Faça em seu caderno.
Copie substituindo as palavras ou expressões destacadas por sinônimos presentes no texto.

a) Se não houver melhor eficiência no uso da água, em um futuro próximo a carência desse líquido valioso será sentida e percebida abertamente aos nossos olhos.

b) Os esbanjadores de água agem como dementes e nos deixam muito tristes com sua atitude irresponsável.

c) Á água que corre pela valeta daquela rua vem de uma casa em que a dona deixou a mangueira jorrando água e dedica-se a conversar com a vizinha.

5) Que elementos comprovam que o texto “A ÀGUA NOSSA DE CADA DIA” é uma crônica? Comente.

6) Leia com atenção as afirmativas abaixo e indique se são verdadeiras ou falsas, de acordo com a crônica de hoje:

a) ( ) O narrador do texto é um narrador-observador; não participa dos acontecimentos.
b) ( ) O cronista convoca a todos para tornarem-se patrulheiros da água.
c) ( ) Os dissipadores de água são os que mais a defendem e lutam por sua preservação.
d) ( ) O narrador do texto é um narrador-personagem; participa dos acontecimentos.
e) ( ) O cronista questiona o que pode ser feito para se resolver o grave problema da água.

7) Faça o que se pede:
a) Escreva cinco utilidades da água:
b) O que você faz ou pode fazer para evitar o desperdício da água em seu dia-a-dia?
c) Estação de tratamento da água em nosso município e estado:
d) Nome de três doenças causadas pela água contaminada:
e) Nome da mudança do estado líquido da água para o estado gasoso:

http://aprendizagememacao.blogspot.com/
Adaptação: Profe Janete Motta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Free JavaScripts provided
by The JavaScript Source